Estresse no Final do Ano

tumblr_lcv92oUDck1qawdxmo1_500

Todo ano a história se repete. Chega esta época e o trânsito fica infernal, uma multidão se aglomera nas calçadas, os shoppings, lojas e supermercados  lotam, as pessoas ficam impacientes. Convites para confraternizações, metas no trabalho para cumprir antes do ano acabar, gastos extras, crianças de férias, conflitos familiares exacerbados, discussões sobre onde e com quem passar o Natal, comilanças, excessos de álcool. Um verdadeiro caos.

Para piorar ainda mais, nos consumimos no balanço autocrítico do que queríamos ter feito no ano que passou e que nem chegamos perto. Para os solitários, o peso de ver todo mundo aparentemente feliz nesse mundo plastificado e irreal vendido como um produto de Natal. Ausências de seres queridos que se foram acrescentam um desconforto extra as comemorações. A sensação de estar fora do padrão cria um estresse opressivo.

As obrigações sociais se impõem. O consumismo cobra seu preço. Dizer sim quando queremos dizer não se torna uma necessidade conflitante. Acabamos cedendo a todas estas pressões sociais e assim terminamos esgotados, sem energia, nervosos e irritados. Pesquisas mostram um aumento considerável  do nível de estresse em dezembro entre os brasileiros.

Perceber este jogo social é o primeiro passo. Encontrar um espaço interno de re-alinhamento se torna impreterível. Providenciar um momento de paz e equilíbrio energético certamente traz benefícios únicos, impedindo que o estresse tome conta do nosso organismo debilitando nossas defesas imunes e nos tornando susceptíveis ao adoecimento. Acupuntura, moxabustão, desintoxicação alimentar, equilíbrio nutricional, meditação e silêncio podem ser um oásis no meio da loucura que toma conta da sociedade nesta época do ano.

Ninesh

Anúncios

Cuidar para Viver Bem

lanternas-de-papel-ou-luminaria-17489796
Há mais de 5.000 anos, na China Antiga, o papel do médico era o de cuidar da saúde e do bem-estar das pessoas que moravam na sua pequena aldeia. Recebia o seu pagamento para realizar a manutenção da saúde daquelas pessoas e portanto era procurado não só em caso de doença, mas para realizar uma verdadeira prevenção.
.
A Medicina Tradicional Chinesa, seguindo a abordagem taoista do Yin e do Yang onde os opostos se incluem mutuamente, não vê a doença e a saúde como entidades separadas.  O adoecimento é entendido como um processo de desequilíbrio da energia vital.
.
Assim as orientações sobre alimentação, hábitos diários, higiene, sono, sexualidade, exercícios, meditação junto com a prática constante da acupuntura, moxabustão e fitoterapia como métodos equilibradores, serviam para manter a energia vital sempre limpa e circulante.
O médico e o paciente formavam um todo onde cada um exercia com responsabilidade sua função para manter dentro do possível um equilíbrio e uma harmonia dos aspectos físicos, mentais e espirituais.
.
Conta a lenda que quando uma pessoa ficava doente era acessa uma lanterna vermelha na porta da sua casa, sinalizando que o equilíbrio tinha sido quebrado e a doença tinha chegado. Hora talvez de compreender e aceitar as limitações e fragilidades do corpo humano.
– Ninesh –