Alimentação

Um círculo, um ciclo, uma volta. Completou.

Pesquisei, estudei, experimentei, experienciei. Conceitos, idéias, teorias, estudos científicos, dietas, posturas mais ou menos radicais, ativismos, tendências, modismos. Livros, congressos, internet, cursos, seminários, vivências e muito, muito fogão. Provei, literalmente, tudo.

O foco sempre o mesmo: a alimentação como a mais básica forma de bem-estar, como a primeira e essencial Medicina.

Parafraseando Carlos Drummond de Andrade: De tudo fica um pouco. Fica um pouco do sentimento pelos animais que me levou inicialmente ao vegetarianismo, fica a vivência com a energia da vida vibrando sutilmente nas sementes e nos grãos germinados que me aproximou dos crudívoros, fica a potência da bomba energética do suco vivo cheio de vitaminais e micronutrientes que adotei pra sempre, fica a emoção de ver a abundância da vida brotando e se doando nos brotos suculentos de girassol, fica o carinho no estômago/intestino da papa de arroz macrobiótica, fica o nabo com shoyu e suas intensas significâncias que remetem ao vislumbre do Satori.

Tantas coisas relevantes! A importância da mastigação, o uso dos fermentados e probióticos, a função primordial da flora intestinal, o desastre do uso na alimentação do açúcar refinado e das farinhas brancas, a delícia da produção do próprio pão integral sem conservantes. Tantas coisas que acabaram gerando um corpo de conhecimento único baseado na minha própria experiência e estudos.

E como num grande círculo me encontro de novo com a alimentação proposta pela Medicina Tradicional Chinesa no estudo dos padrões energéticos individuais. Fecha o círculo na certeza da consistência das suas bases.

Agora é hora de compartilhar.

– Ninesh – 

Anúncios

Programa Alimentar em 5 Fases

img_five-elementsCinco elementos, cinco cores, cinco sabores, cinco sentimentos, cinco Zang (Órgãos). A teoria dos Cinco Movimentos – Wu Yun, base da Medicina Chinesa, representação arquetípica das conexões entre tudo o que existe. Cinco.

Cinco são as fases do nosso Programa Alimentar. Começamos com uma limpeza, quase como se fosse um peeling do intestino, eliminando parasitas e fungos e restringindo os alimentos que irritam e intoxicam. Permitimos uma regeneração das microvilosidades intestinais, protegendo o tubo digestivo com alimentos que nutrem e não danificam a mucosa. Acrescentamos alimentos que tonificam a energia base da raiz, do Shen (Rins). Abordamos os fatores patogênicos como Umidade/Mucosidade, tanto com orientações dietéticas e higiênicas como no tratamento com acupuntura e moxabustão. Orientamos como poupar ao máximo a energia nova que está sendo progressivamente consolidada. Acrescentamos alimentos estruturantes e nutritivos, assim como fornecemos as bactérias benéficas para repovoar o intestino. Finalmente entram os brotos, germinados e sementes acordadas e toda a Vida que eles representam, mudando substancialmente a qualidade da energia que absorvemos como alimento. Ao fim do processo um novo Normal é descoberto e a alimentação se torna uma fonte de prazer ao perceber os benefícios causados ao organismo funcionando mais harmonicamente.

E neste processo todo certa “mágica” acontece: observar o próprio organismo, ficar atento para as reações sutis do corpo, preparar o próprio alimento, sentir a presença que acontece junto com uma atenção plena. Só experienciando…

O convite está aberto.

– Ninesh – 

 

As “Receitas Médicas”

Alguns alimentos são tão perfeitos que podemos considera-los como verdadeiros medicamentos.

Desintoxicação e limpeza do nosso sistema digestório. Fornecimento de macro e micro nutrientes. Abastecimento de energia vital. Recuperação e reestruturação da flora intestinal. Várias fases para deixar tudo funcionando como a Natureza programou.

Estão aqui algumas das receitas culinárias publicadas no meu blog: http://www.saudenacozinha.com. Considero também como “receitas médicas” com funções bem específicas para cada fase do Programa Alimentar. E só clicar no link e … mãos na massa!!

 

https://drarossana.com/receitas/

 

Cuidar para Viver Bem

lanternas-de-papel-ou-luminaria-17489796
Há mais de 5.000 anos, na China Antiga, o papel do médico era o de cuidar da saúde e do bem-estar das pessoas que moravam na sua pequena aldeia. Recebia o seu pagamento para realizar a manutenção da saúde daquelas pessoas e portanto era procurado não só em caso de doença, mas para realizar uma verdadeira prevenção.
.
A Medicina Tradicional Chinesa, seguindo a abordagem taoista do Yin e do Yang onde os opostos se incluem mutuamente, não vê a doença e a saúde como entidades separadas.  O adoecimento é entendido como um processo de desequilíbrio da energia vital.
.
Assim as orientações sobre alimentação, hábitos diários, higiene, sono, sexualidade, exercícios, meditação junto com a prática constante da acupuntura, moxabustão e fitoterapia como métodos equilibradores, serviam para manter a energia vital sempre limpa e circulante.
O médico e o paciente formavam um todo onde cada um exercia com responsabilidade sua função para manter dentro do possível um equilíbrio e uma harmonia dos aspectos físicos, mentais e espirituais.
.
Conta a lenda que quando uma pessoa ficava doente era acessa uma lanterna vermelha na porta da sua casa, sinalizando que o equilíbrio tinha sido quebrado e a doença tinha chegado. Hora talvez de compreender e aceitar as limitações e fragilidades do corpo humano.
– Ninesh –